10 de setembro de 2012

Moda minimalista

Nunca fui uma pessoa viciada em comprar roupa ou calçado, daquelas que precisa de uma blusa todos os dias, uns sapatos todas as semanas, ou uma mala todos os meses. Mas sentia uma necessidade de comprar roupa mesmo quando não precisava (e não sabia que não precisava).
Neste momento, eu nem sinto vontade de entrar em lojas de roupa e para minha surpresa não tenho sentido necessidade de comprar nada novo.

Decidi que havia de me conseguir vestir e sentir-me bem com aquilo que tinha (que já não é pouco) e puxar pela imaginação fazendo várias combinações. Também percebi que não me fazia sentir mais feliz nem mais bonita ter uma mala de cada cor, e por sua vez um par de sapatos a condizer.

Estou sem duvida alguma, a dar mais valor à qualidade que à quantidade. Por isso mesmo, o pouco tempo que tenho gasto a entrar em lojas ou ver sites de roupa, faço-o em lojas cujas peças são de melhor qualidade e mais duradouras. Também por isso mais caras, é verdade, mas acho preferível assim. É um investimento que eu sei que compensa porque dura imenso e feitas as contas, a longo prazo sai mais barato.

Há peças básicas que são indispensáveis e são essa as peças em que acho que devo apostar. Bem como resumir-me a cores básicas que ficam bem com tudo. Por exemplo: um ou dois pares de botas e uma ou duas malas. De cores básicas tipo castanho e preto (ou cinzento).
Assim, tenho sempre coisas que combinam, de cores que ficam bem com tudo, de boa qualidade e que duram anos.

Por falar nisso, tenho que comprar um bom par de botas (pretas ou castanhas) este ano! Tenho algumas como estas debaixo de olho:

É tão difícil encontrar umas botas clássicas, simples e femininas.
Ou te endividas por 3 anos ou ficas a parecer a Xena, a princesa guerreira (para não dizer outra coisa!)

Sem comentários:

Enviar um comentário