27 de dezembro de 2012

Minimalismo: definição

No contacto com algumas pessoas sinto que há quem ainda não tenha entendido realmente qual é a definição do minimalismo. Penso até que há quem ache que este estilo de vida é contraditório, exactamente porque ainda não o entendeu.

Minimalismo não é viver sem comprar nada! (alguém consegue?! hello!?)
Minimalismo não é viver agarrada ao dinheiro e a gastar o menos possível em tudo. Não é viver na pobreza por opção, muito menos é viver como se estivesse de castigo.
Eu vejo o minimalismo não como uma prisão (um "tem que ser"), mas sim como uma libertação (um "afinal posso!").

Acredito que este estilo de vida fazia bem a todos, mas não quero nem obrigo ninguém a aplicá-lo.
Aliás, só as pessoas mais próximas e as que lê o blog sabem que gosto de viver assim. Não ando a pregar a "religião", nem quero!

Para definir o minimalismo vou transcrever algumas palavras do Leo Babauta:
(traduzido é mais ou menos isto)
  • abdicar do desnecessário para dar lugar ao que nos dá prazer;
  • remover o "lixo" em todas as formas, trazendo com isso paz e leveza;
  • evitar aquilo a que vulgarmente chamamos "remoer no assunto";
  • evitar o consumo excessivo e a ideia do "quanto mais melhor";
  • apreciar "o menos é mais" e vivermos com o que precisamos e nos faz realmente felizes;
  • saber que adquirir bens não nos torna mais felizes;
  • evitar demasiadas ocupações e uma vida frenética;
e para mim a melhor de todas...
  • valorizar a qualidade e não a quantidade, em tudo na vida.

Resumindo e para esclarecer, é impossível não gastar dinheiro e não comprar coisas. A diferença é que eu não gasto dinheiro no que não preciso ou já tenho, como fazia antigamente e como muita gente o faz.
Não é contraditório fazer doações ou vender coisas que não me fazem falta, e ao mesmo tempo dizer que viver sem consumismo é bom. Lá porque esses objectos não me fazem falta, não significa que não façam a outra pessoa. Assim como quando eu necessito de algo, compro. E muitas vezes em segunda mão tal como as coisas que vendo.


"Fica feliz com o que tens. Alegra-te com a forma como as coisas são.
Quando perceberes que nada te faz falta, o mundo inteiro pertence-te."
- Lao Tzu

4 comentários:

  1. O estilo minimalista está, de alguma forma, associado aos hippies? (sem gozo!)

    ResponderEliminar
  2. Hippies?! Que eu tenha alguma vez lido sobre isso não. Nem nunca me ocorreu.
    O minimalismo tem muitas influências do budismo.

    ResponderEliminar
  3. Acabei de descobrir o teu blogue e adorei!
    Também tenho lido Leo Babauta e sinto-me sempre muito inspirada por ele.

    Vou seguir-te :)
    Sara

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom Sara! Obrigada.
      O LB é fantástico e muito inspirador.
      :)

      Eliminar